Câncer x Mioma: as diferenças do desenvolvimento destas células no útero

O oncologista clínico Leandro Alves Ramos dá a explicação científica

23 de junho de 2012 - por Administrador
As diferenças do desenvolvimento destas células no útero

De acordo com a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, metade das mulheres brasileiras entre 30 e 50 anos são portadoras de miomas que se desenvolvem na parede do útero. O número preocupa, afinal, o tumor na maioria dos casos não traz sintomas e acaba normalmente sendo confundido com câncer, provocando preocupação e sofrimento para mulher e sua família.

Leandro Alves Ramos, oncologista clínico esclarece as diferenças entre câncer e mioma. “Existem dois tipos de neoplasias, que é o nome técnico que damos para o crescimento desordenado de células. As neoplasias malignas, que são câncer, e as neoplasias benignas, que são os miomas.”

A confusão entre câncer e mioma tem fundamento, porque ambos costumam se desenvolver praticamente sem manifestações, afirma o médico. No câncer, quando aparecem sintomas, eles são bem semelhantes aos do mioma. “Sangramentos prolongados, sem intervalos, ou após as relações sexuais. Em casos mais avançados, pode provocar dor no abdome, ao urinar ou até cólicas intestinais”, explica o doutor Amândio Soares, oncologista e diretor da Oncomed BH.

Sintomas camuflados

Um dos prenúncios do mioma benigno é a falsa gravidez. Isso ocorre por causa da dilatação do abdômen quando o nódulo atinge seu tamanho máximo. “Ele pode ficar do tamanho de um saco de batatas, podendo causar complicações sérias caso esse músculo se rompa e sangre dentro da cavidade abdominal”, explica o oncologista Leandro. 

“Outra coisa que pode acontecer é do mioma impedir uma gravidez bem sucedida. Uma vez ocupando o espaço do útero, ele atrapalha o desenvolvimento do embrião no local, ocasionando desta forma o aborto”, acrescenta o especialista.

De acordo com informações prestadas pela Oncomed (Centro de Prevenção e Tratamento de Doenças Neoplásicas), há três tipos de tratamento para miomas: a cirurgia, indicada para os caso mais graves, quando os tumores atingem um tamanho de risco ou nos casos em que os nódulos causam infertilidade; a embolização, que consiste na indução da degeneração do mioma por meio da obstrução da artéria que o nutre; e o método medicamentoso, que controla o sangramento, inibe o crescimento dos miomas ou reduz seu tamanho por meio de medicamentos.

Tags: ,